Notícias

NotíciasFakeNews na Aviação: não faça parte dessa!29/02/2020

Com a disseminação das redes sociais e o colapso da credibilidade do "jornalismo profissional", o fenômeno das fakenews afeta o mundo todo há algumas décadas. Na aviação ele também existe e precisa ser evitado. Inclusive porque notícias falsas, assim como opiniões sem fundamento, no caso da aviação, criam um ambiente de insegurança num tipo de atividade no qual insegurança é inaceitável.

Todas as semanas dezenas de notícias falsas se avolumam, áudios em redes de Whatsapp e prints de posts são divulgados sobre tudo que é tipo de notícia. Obviamente não se irá nunca controlar o que é dito em redes sociais, mas é possível cada um de nós ter discernimento para escolher participar da transmissão de notícias falsas ou não.

Nos últimos dias foi a notícia de que "fiscais da ANAC estariam exigindo autorização, por escrito, de proprietários de aeronaves, para comprovar o vínculo com passageiros que estivessem usando suas aeronaves", e que "um fiscal da ANAC consultou o quadro de sócios de uma empresa para comprovar que um passageiro era mesmo dono da firma proprietária de uma aeronave e que as pessoas embarcadas eram de fato empregados da mesma empresa". Essas notícias sempre aparecem desacompanhadas do prefixo da suposta aeronave inspecionada, do dia, local e hora da abordagem e do nome do fiscal. Mas se espalham como se fosse verdade. E a partir do caso falso, que não tem sentido nenhum nem embasamento legal, milhares de opiniões, xingamentos e leviandades são ditas, criando incerteza, insegurança e um ambiente insalubre.

Como aviador, lembre-se: você é parte central para a segurança da sua atividade. Quando você é o repassador de notícias falsas, que vão atrapalhar o julgamento de colegas, podendo até interferir em decisões que são tomadas, ao invés de contribuir para a segurança você se torna um problema para o sistema. Então, antes de repassar algo, pense se a informação faz sentido, se está minimamente baseada em fatos e se a transmitindo você ajuda seus colegas. Se não fizer sentido, não houver fatos ou não ajudar, contribua descartando a notícia.

Em tempo: a ANAC, o DECEA, a SAC e o Ministério da Infraestrutura possuem canais de denúncia e ouvidoria. Abusos cometidos por servidores devem ser severamente punidos. Fatos concretos que ocorram, fugindo à normalidade, DEVEM SER DENUNCIADOS. Caso seja associado da AOPA Brasil e passe por situação anormal, com evidências, fale conosco. Não pensaremos duas vezes em atuar para nos proteger de desvios e condutas impróprias, como já fizemos algumas vezes.

Bons voos!




Dúvidas ou sugestões? Nos escreva!










fale conosco